Acessibilidade em museus: veja como os recursos estão disponíveis atualmente

Acessibilidade 14/08/2019
Acessibilidade em museus: veja como os recursos estão disponíveis atualmente

O direto à cultura é de todos. Homens e mulheres, jovens e adultos, de todas as idades e regiões devem ter acesso a exposições, museus, galerias e demais estabelecimentos públicos que promovem a arte e, consequentemente, o conhecimento. Nesse cenário, o assunto acessibilidade em museus merece atenção especial e é o assunto de hoje aqui no blog da Wat!

É inadmissível que uma administração pública ou privada não adeque seus museus dentro dos conceitos mais modernos de acessibilidade. Todos os estabelecimentos desse tipo devem apresentar estruturas adaptadas de acesso físico e acesso de informação para que deficientes físicos, auditivos e visuais possam desfrutar plenamente dos conteúdos expostos no museu.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo o post de hoje e não deixe de enviar suas dúvidas e comentários no final do texto. Sua opinião é sempre muito importante.

Veja como pensar em acessibilidade em museus

O primeiro detalhe que deve ser observado é em relação à parte externa do museu. O estabelecimento deve oferecer vagas de estacionamento exclusivas para deficientes físicos, assim como contar com sinalização sonora em cruzamentos e piso tátil de alerta e direção nas calçadas ao redor. Além disso, rampas de acesso devem ser instaladas nas entradas do prédio / casa.

Já dentro do museu, algumas coisas não mudam. O piso tátil é um bom exemplo disso. Deve ser instalado em todas as áreas de fluxo de pessoas, orientando os deficientes visuais sobre a direção que devem e/ou podem seguir. Inclusive, o piso tátil de alerta é essencial para indicar a presença de obstáculos comuns em museus, como escadas, elevadores, etc.

Acervo tátil e audiodescrição

Além das soluções de acessibilidade mais comuns, outras tecnologias aprimoram a experiência de deficientes visuais e auditivos em museus. Podemos citar, por exemplo, descrições em braile de todas as peças expostas e até mesmo a simulação de pinturas em alto relevo. É isso mesmo que leu: réplicas quadros, esculturas e maquetes podem ser disponibilizadas dentro de um “acervo tátil” especial.

Um bom exemplo disso pode ser conferido no Museu do Prado, em Madri-Espanha, onde obras de arte foram replicadas com aplicação de texturas e volumes impressos com tintas especiais, como a Monalisa de Leonardo Da Vinci.

Também não podemos nos esquecer das audiodescrições, recursos em áudio que relatam toda a experiência de estar em um museu para quem não tem visão. São gravações feitas por especialistas e que descrevem com perfeição todas as histórias e curiosidades por trás de cada peça de arte exposta. Dessa maneira, mesmo sem enxergar, o deficiente visual pode viver uma experiência marcante.

IMPORTANTE: hoje, apenas 51% dos museus brasileiros são acessíveis. O Plano Nacional de Cultura, de âmbito nacional, tem como meta (Meta 29) alcançar 100% até o ano de 2020.

Procurando por soluções de acessibilidade para o seu museu?

A Wat está ao seu lado! São anos e anos de experiência no mercado e um estoque completo de produtos de acessibilidade. Por aqui, por exemplo, você encontra piso tátil, mapa tátil, linha braile, escadas e sanitários acessíveis e muito mais. São produtos de altíssimo padrão e todos, sem exceção, fabricados conforme padrões técnicos obrigatórios do setor.

Além disso, a equipe comercial está preparada para receber seu e-mail ou ligação e orientar sobre as melhores soluções de acordo com as suas necessidades. Um atendimento personalizado e especializado desde o primeiro contato.

CLIQUE AQUI para enviar hoje mesmo o seu e-mail.

Caso prefira telefonar, os números de contato são: (11) 3571-8343 / 2157-2160 / 2018-0028. Por WhatsApp: (11) 94720-5606 (11) 99898-3760.

Crédito: Goodshoot / Tipo de licença: Royalty-free / Coleção: Goodshoot / Getty Images Plus

(11) 94720-5606