Entenda como projetar a inclinação de uma rampa de acessibilidade corretamente

Acessibilidade 13/03/2019
Entenda como projetar a inclinação de uma rampa de acessibilidade corretamente

Projetos de acessibilidade completos são aqueles que atendem às principais exigências técnicas de qualidade e segurança que a legislação brasileira determina. Isso acontece por um motivo bem claro: todos os projetos devem obedecer determinados padrões que orientam sobre medidas, tipos de produtos, materiais empregados e muitos outros detalhes. É exatamente o que ocorre quando pensamos em inclinação de uma rampa de acessibilidade. Não pode haver falhas neste momento.

As rampas de acessibilidade, quando projetadas corretamente, garantem muitos benefícios para pessoas que utilizam cadeiras de rodas ou que possuem alguma restrição de locomoção. Por outro lado, quando há erros no projeto ou na construção das mesmas, muitos problemas podem surgir, sendo o principal e mais grave deles a pura e simples dificuldade de acesso.

Projetar a inclinação de uma rampa de acessibilidade é uma tarefa que exige atenção. Por exemplo, todos os critérios e parâmetros técnicos devem obedecer à NBR 9050, sabia? Além disso, alguns pontos devem ser analisados criteriosamente, principalmente quando pensamos nos cálculos necessários para viabilização de rampas 100% adequadas às necessidades das pessoas.  Confira na sequência do post todos os detalhes envolvidos!

Como calcular com precisão a inclinação de uma rampa de acessibilidade?

A equação primordial para se calcular a inclinação de uma rampa de acessibilidade é a seguinte: i = (h x 100) /c. Considera-se dentro deste modelo matemático as seguintes informações:

  • i é a inclinação da rampa e deve obrigatoriamente ser expressa em porcentagem;
  • h é a altura do desnível;
  • c é o comprimento da projeção horizontal.

A partir desta fórmula, outros pontos técnicos devem ser considerados dentro de um projeto de acessibilidade que contemple rampas para deficientes. São eles:

  • Toda e qualquer rampa de acessibilidade ter, no máximo, inclinação de 8,33%;
  • Em reformas, quando não é possível atender ao padrão citado acima, é permitida a inclinação de até 12,5%;
  • Início e término das rampas de acessibilidade: considerando os patamares técnicos exigidos entre os segmentos de rampa, a dimensão longitudinal mínima deve ser de 1,20 metros;
  • Os patamares localizados em mudanças de direção devem obedecer a dimensões iguais às dimensões de largura;
  • Importante: rampas de acessibilidade com inclinação entre 6,25% e 8,33% podem conter (recomendação) áreas específicas para descanso em seus patamares, sempre a cada 50 metros de percurso;
  • E em relação a rampas em curva? Nestes casos, a inclinação máxima é de 8,33% e o raio mínimo deve ser de 3,00 metros, considerando a medição no perímetro interno à curva;
  • Considere o cálculo de largura das rampas conforme o fluxo de pessoas esperado em um determinado local. Sabendo que em valores, a largura de rampas em rotas acessíveis deve ser de 1,50 metros (sendo 1,20 metros o mínimo admissível);
  • Caso seja impossível cumprir tais medidas, como para construção de rampas em edificações existentes ou mesmo para viabilização de adaptações simples, o projeto deve considerar largura mínima de 0,90 metros e segmentos de 4,00 metros, no máximo. Tais parâmetros consideram a projeção horizontal;
  • Toda rampa de acessibilidade deve obrigatoriamente ser construída com corrimão de duas alturas em cada lado.

A Wat é uma empresa especializada em produtos de acessibilidade

Experiência no mercado e fabricação própria são dois dos principais diferenciais da Wat, sabia? Por aqui, sempre que você precisar, você pode comprar piso tátil, corrimão para rampas de acessibilidade, placas de sinalização e muitas outras soluções incríveis e 100% alinhadas aos padrões técnicos, de qualidade e segurança do segmento. Além disso, o atendimento é especializado e o suporte técnico é personalizado, tudo para atender suas necessidades com agilidade e precisão.

Confira mais detalhes hoje mesmo! Entre em contato pelos telefones: (11) 2018 – 0028 e/ou (11) 94720 – 5606 (WhatsApp). Você também pode enviar mensagem eletrônica  clicando aqui.